Nublado

Max: 30ºC

Min: 13ºC



Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

Loading

Carregando

Notícias


Educação | 13/04/2018

Compartilhe:

CEI “Olga Salati” se reúne com técnica da SEMEC para tirar dúvidas sobre a BNCC

Base Nacional Comum Curricular visa oferecer igualdade na educação, na medida em que garante aos alunos o acesso ao mesmo conteúdo nas escolas de todo o país

BNCC
BNCC

Cerca de 37 profissionais da educação entre professores, coordenadores e especialistas em educação, do Centro de Educação Infantil (CEI) “Olga Salati” de Três Lagoas, solicitaram a visita da Técnica Ana Cláudia Bazé de Lima, da Equipe Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC), para tirar dúvidas sobre a implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O encontro será realizado na Unidade no próximo sábado (14), às 09h.

Segundo a diretora Educacional e Pedagógica, Angela Maria Brito, a BNCC define as aprendizagens essenciais que as escolas devem trabalhar na Educação Infantil e no Ensino Fundamental visando orientar a revisão dos currículos por parte das Redes Estaduais e Municipais e escolas privadas.

“O principal objetivo da Base Nacional Comum Curricular é promover a igualdade na educação, na medida em que garante aos alunos o acesso ao mesmo conteúdo nas escolas de todo o país, e, com isso, reverter a histórica situação de exclusão social. Portanto, a BNCC visa oferecer igualdade de oportunidades por meio da definição das aprendizagens essenciais que crianças e jovens precisam desenvolver ano a ano durante a Educação Básica” explicou.

COMO FUNCIONA A BNCC

No dia 22 de dezembro de 2017 foi publicada a Resolução CNE/CP nº 2, que institui e orienta a implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a ser respeitada, obrigatoriamente, ao longo das etapas e respectivas modalidades no âmbito da Educação Básica para todo o país.

 

De acordo com Angela, as aprendizagens são organizadas em competências e habilidades, direcionando a formação integral de todos os estudantes em suas variadas dimensões (intelectual, afetiva, ética, física, sociopolítica etc.). “Esse direcionamento está ligado aos princípios éticos, estéticos e políticos das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) e da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e visa à consolidação de um pacto interfederativo. Isso significa que cada estado, juntamente com seus municípios, elaborarão suas propostas curriculares respeitando as características e singularidades de cada um”, informou.

 

FORMAÇÃO

A primeira formação sobre a Base Nacional Comum Curricular foi realizada em fevereiro pela SEMEC aos diretores, equipe pedagógica e professores da Rede Municipal de Ensino (REME). Em março toda a equipe pedagógica da escola se reuniu para participar do Dia da Base (comemorado em todo o país) para orientar o trabalho junto aos professores de cada Unidade Educacional.

Angela explicou que “atualmente, a equipe pedagógica da SEMEC está se preparando tecnicamente para atender ao documento considerado complexo e que demanda muito estudo, para então desencadearmos as formações nas escolas”, informou.

Para que as escolas possa elaborar uma proposta curricular que contemple as necessidades educacionais dos estudantes da REME, Angela explicou que “vez ou outra alguma escola solicita que um técnico vá até o local para tirar algumas dúvidas e nós atendemos, mas as formações propriamente ditas serão desencadeadas a partir do mês de maio de 2018”, concluiu a Diretora.

As propostas curriculares deverão estar elaboradas até 2019.


Fonte: Diretoria de Comunicação




PORTAL E SIC

Acesso Rápido


CADASTRO DESFILE 103 ANOS_Prancheta 1
Bandera

Administração Municipal de Três Lagoas / MS
Desenvolvimento para Todos
Todos os direitos reservados