Nublado

Max: 27ºC

Min: 12ºC



Segunda-feira, 18 de Junho de 2018

Loading

Carregando

Notícias


Educação | 13/06/2018

Compartilhe:

Missa Campal de Santo Antônio fortalece comemorações dos 103 anos de Três Lagoas

Bispo Dom Luiz Knupp ressaltou a importância dos administradores municipais se espelharem em Santo Antônio que combateu a injustiça em sua época

Missa Campal 2018 (31)
Missa Campal 2018 (31)
Missa Campal 2018 (16)Missa Campal 2018 (3)Missa Campal 2018 (45)Missa Campal 2018 (59)Missa Campal 2018 (38)Missa Campal 2018 (37)Missa Campal 2018 (32)Missa Campal 2018 (24)Missa Campal 2018 (19)Missa Campal 2018 (13)Missa Campal 2018 (7)Missa Campal 2018 (4)

Os católicos três-lagoenses participaram na manhã desta quarta-feira (13), na Praça da Igreja de Santo Antônio, da tradicional Missa Campal em alusão ao dia que marca a devoção ao santo, também padroeiro de Três Lagoas.

Ministrada pelo Bispo da Diocese, Dom Luiz Knupp, a missa, organizada pela Diocese, com apoio da Secretaria de Assistência Social (SAS) e Secretaria de Educação e Cultura (SEMEC), contou com a participação de autoridades como o vice prefeito Paulo Salomão, representando prefeito Angelo Guerreiro que cumpre agenda em Brasília; a primeira dama, Leide Daiane; a secretária de Educação e Cultura, Maria Célia Medeiros; a Secretária de Assistência Social Vera Helena e o secretário de Administração, Gilmar Tabone.

Na homilia feita pelo Bispo, Dom Luiz questionou a comunidade sobre qual era o sentido e significado de celebrar a missa campal do padroeiro de Três Lagoas todos os anos na Cidade. Os fiéis lembraram da humildade, justiça, fé, perseverança, disciplina, amor a Deus e matrimônio, cujos elementos, disse o bispo, “são fundamentais para a constituição de uma cidade mais forte cuja sociedade não será marcada pelo fracasso”, disse. 

Dom Luiz reforçou ainda em sua homilia a importância dos administradores municipais se espelharem em Santo Antônio que combateu em sua época a injustiça sendo um incentivador da distribuição de renda para que todos tivessem melhores condições de vida.

“A distribuição do pão, que simboliza a missão de vida de Santo Antônio lutando pela distribuição dos bens aos mais necessitados, não pode ser só no dia 13, mas todos os dias do ano. Quem está à frente do município precisa fazer chegar o pão da Saúde, da Segurança, da Educação”, ressaltou.

Ao relembrar a história de Santo Antônio, o Bispo frisou que “os políticos precisam estar dispostos a serem os mártires dos dias atuais ao lutar contra a calúnia e a difamação dos que buscam ser corretos. Os aplausos passam, mas as ações ficam. Que todos sejamos como Santo Antônio cuja ações, que datam do século XIII, permanecem até hoje”, comentou.

Paulo Salomão agradeceu a presença de todos em nome do prefeito Angelo Guerreiro e ao elogiar a homilia de Dom Luiz, lembrou que “a sociedade precisa zelar pela nossa Cidade, pois em 103 anos tivemos vários mandatos, mas teremos sempre uma só comunidade e é por ela que precisamos lutar sempre”, pontuou o vice que homenageou o padroeiro da Cidade, ao lado a primeira dama Leide Daiane, deixando lírios aos pés da imagem durante a cerimônia.

Os presentes assistiram a apresentação da Banda Marcial “Cristo Redentor” e após os ritos finais, as equipes da SAS e SEMEC distribuíram os “pães de Santo Antônio” a todos os presentes na celebração. Os pães foram abençoados pelo bispo simbolizando a tradição da Missa de Santo Antônio.

 


Fonte: Diretoria de Comunicação




PORTAL E SIC

Acesso Rápido


Bandera

Administração Municipal de Três Lagoas / MS
Desenvolvimento para Todos
Todos os direitos reservados