Nublado

Max: 30ºC

Min: 24ºC



Domingo, 21 de Dezembro de 2014

Loading

Carregando

Notícias


Saúde Coletiva | 26/09/2006

Compartilhe:

Peça teatral discute o combate à dengue nas escolas

A Secretaria de Saúde, através do Núcleo de Educação em Saúde realizou, nesta segunda-feira (25), apresentação de teatro corporal na escola municipal Gentil Montalvão.

Peça teatral discute o combate à dengue nas escolas
Peça teatral discute o combate à dengue nas escolas
O objetivo é conscientizar a comunidade escolar sobre formas de combate à dengue.
O trabalho faz parte de projeto que teve início no começo do mês e já passou por 5 escolas da REME.
Interpretado pelo grupo “Educarsaúde”, a peça “João e Rosinha na luta contra a dengue” aborda os principais problemas causados pela doença, salientando as medidas que podem ser tomadas para o combate ao mosquito. De um lado, João, que não está nem aí para limpeza e nem para o perigo que a dengue representa. De outro, Rosinha, que faz de tudo para mudar a cabeça do amigo.
“Trabalhamos com materiais reais como caixas dágua, pneus, vasilhas e vaso de plantas, entre outros, que ilustram o perigo do acúmulo de água, da sujeira”, explicou a coordenadora do núcleo, Ivanilde Costa Hernandes.
Desde que teve início, o projeto já passou pelas escolas Maria de Lourdes Lopes, Diógenes de Lima, Filinto Muller, Olinto Mancini e Gentil Montalvão.
A peça é apresentada para os alunos do período matutino e vespertino. Ivanilde explicou que o trabalho vai percorrer as 13 escolas da REME, “mas se houver interesse, poderá ser levada também para escolas de outras redes de ensino”, disse.

Cumprindo o objetivo

Antes do início desse projeto, as peças encenadas pelo Educarsaúde eram todas em marionetes. Agora, através do teatro corporal, o grupo acredita que o assunto é mais fácil de ser assimilado pelas crianças.
“Parece que eles se interessam mais”, disse Ivanilde.
As crianças sustentam a afirmação da coordenadora. Bastante interessada no assunto, a estudante que se apresentou apenas como Ana Paula, disse que adorou o teatro e que “nunca mais vai fazer coisa errada, que ajude a ‘criar’ o mosquito. Temos mais é que seguir o exemplo da Rosinha e ajudar a acabar com a dengue”, concluiu.

Fonte: Assessoria de Comunicação





Bandera

Administração Municipal de Três Lagoas / MS

Todos os direitos reservados